Zeca Baleiro canta ícone gay do pop lusitano no álbum 'Canções d'além-mar'

Veja a capa criada por Elifas Andreato para o disco em que o artista maranhense dá voz a temas de compositores portugueses como António Variações, Vitorino, Jorge Palma, José Afonso, Rui Veloso, José Cid e Fausto Rossi.

♪ Música que expôs a ideologia libertária do cantor e compositor português António Variações (1944 – 1984), ícone gay do universo pop lusitano, Canção de engate foi lançada em 1984, ano da morte do autor, e chegou ao Brasil após 33 anos na voz de Filipe Catto, em gravação de 2017.

Três anos depois da primorosa abordagem de Catto, Canção de engate ganha outro registro fonográfico de artista brasileiro e ressurge na voz de Zeca Baleiro.

A composição de António Variações é uma das onze músicas portuguesas revividas pelo artista maranhense no álbum, Canções d'além-mar, que Baleiro lança na próxima sexta-feira, 10 de julho, com repertório que expõe recorte afetivo do pop lusitano, sob o crivo do intérprete, para celebrar a produção musical contemporânea de Portugal.

A seleção de repertório do álbum Canções d'além-mar abrange período de quase 50 anos que vai de 1960 até 2009, passando por músicas de bandas como Ala dos Namorados e Ornatos Violeta entre standards de compositores como Carlos Tê, Fausto Rossi, Jorge Palma, José Afonso (1929 – 1987), José Cid, Pedro Abrunhosa, Rui Veloso, Sergio Godinho e Vitorino, além do citado António Variações. Capa do álbum 'Canções d'além-mar', de Zeca Baleiro Arte de Elifas Andreato Elifas Andreato assina a arte exposta na capa do disco com alusão aos azulejos portugueses, uma das marcas da arquitetura e cultura de Portugal.

Além de Canção de engate (António Variações, 1984), Zeca Baleiro dá voz no disco às músicas Balada de outono (José Afonso, 1960), Menina, estás à janela (Vitorino, 1975), Bairro do amor (Jorge Palma, 1977), Ali está a cidade (Fausto Rossi, 1987), Todo o tempo do mundo (Rui Veloso e Carlos Tê, 1998), Capitão romance (Nuno Prata, Elísio Donas, Manuel Cruz, Miguel Vicente ardoso e Peixe, 1999), Razão de Ser (E valer a pena) (João Gil e João Monge, 2000) e É no silêncio das coisas (José Cid, 2009).

Completam o repertório do álbum as canções Tu não sabes (Pedro Abrunhosa, 2002) e Às vezes o amor (Sergio Godinho, 2006), já reveladas por Baleiro em singles editados em janeiro e em junho, respectivamente.

Gravado em estúdio na cidade de São Paulo (SP), o álbum Canções d'além mar sai pelo selo de Zeca Baleiro, Saravá Discos, com distribuição digital feita via ONErpm.

Categoria:Pop & Arte