Prefeituras de Capão da Canoa e Torres abordam veículos que tentam acessar municípios

As prefeituras de Torres Capão da Canoa, no Litoral Norte, estão abordando os veículos que tentam acessar estas cidades neste sábado (21) e orientando que as pessoas fiquem em casa para evitar a propagação do coronavírus. Os fiscais de Torres estão concentrados na Avenida Castelo Branco, principal via de entrada à cidade. Os acessos secundários estão fechados.

Os servidores não impedem que os veículos acessem o município, mas pedem que as pessoas não entrem na cidade. Torres tem dois casos confirmados de coronavírus. A ação será estendida por tempo indeterminado.

Devido a um decreto do vice-prefeito Fábio Amoretti, a cidade do Litoral Norte está em quarentena por sete dias, período que pode ser prorrogado. As pessoas não podem sair de casa a menos seja para ir a farmácias e supermercados. O prefeito de Torres, Carlos Souza, está em isolamento porque veio de viagem recentemente.

— Também estamos explicando da proibição do uso da faixa de praia. O pessoal precisa entender que não está de férias. O caso é sério — reforça o secretário de Turismo Fernando Neri.

Objetivo da ação, explica Neri, é deixar as pessoas em alerta, reforçando que elas não podem sair às ruas. A preocupação maior no município é porque o Sul de Santa Catarina, que faz divisa com Torres, já tem transmissão comunitária da covid-19. As decisões estão sendo avaliadas por um comitê de crise formado na cidade.

Segundo o secretário, a prefeitura pretendia fazer o fechamento total da cidade, mas está respeitando o decreto do governador Eduardo Leite, editado nesta sexta-feira (20), que proíbe municípios de adotar medidas restritivas ao ingresso e à saída de pessoas e veículos dos seus limites territoriais.

Em Capão da Canoa, dos 13 acessos à cidade, 10 estão bloqueados. Em três pontos, fiscais controlam o acesso de veículos e orientam motoristas: na RS-407, na Avenida Paraguaçu e em Curumim, na Rota do Sol. A ação vai se estender ao longo de todo o sábado.

— Estamos tentando disciplinar a entrada de pessoas e evitar o turismo. O movimento está muito baixo, e as pessoas estão se conscientizando. Se tivermos que fazer decretos mais restritivos, vamos fazer. Muitas pessoas têm sua segunda casa aqui em Capão, mas vamos orientá-las a não sair nas ruas — afirma o secretário de Planejamento e Meio Ambiente, Jorge Arbello.

Na cidade, que ainda não tem casos confirmados de covid-19, o comércio está fechado, e os restaurantes atendem em horário reduzido.

Fonte: G1

Categoria:NOTICIAS LOCAIS - CAPÃO DA CANOA, XANGRI LA E REGIÃO LITORÂNEA