Kenny Rogers, lenda do Country americano, morre aos 81 anos

A lenda do country americano, Kenny Rogers morreu nesta sexta, 20, aos 81 anos, devido a causas naturais. Por mais de seis décadas de carreira, o cantor somou sucessos como “The Gambler”, “We’ve Got Tonight”, “Lucille” e "Islands in the Stream". 

Nascido no Texas, EUA, Rogers iniciou a trajetória na música no final da década de 1950, e cerca de 20 anos depois se dedicou à carreira solo. Ele foi um dos responsáveis por impulsionar a fusão do country e o pop, principalmente entre 1970 e 1980. 

“Rogers partiu em paz, em casa. Ele morreu de causas naturais, cercado por seus entes queridos”, diz o comunicado divulgado à imprensa. A família optou por realizar um velório intimista. A decisão está relacionada com a pandemia do novo coronavírus e as medidas de prevenção. 

Em 2013, o cantor entrou para a calçada da fama da Country Music. Desde 2017, não se apresentava nos palcos e morava em Sandy Springs, cidade localizada no estado americano da Geórgia. 

A turnê de despedida do artista, iniciada em 2016, teve que ser cancelada após o show em Nashville, em outubro de 2017, em decorrência a problemas de saúde. 

Ao longo dos 60 anos de estrada, o artista emplacou 24 músicas no topo das listas de mais tocadas, ganhou três Grammys, seis Country Music Awards, além de lotar estádios de diversos países. 

Na última apresentação, Rogers dividiu o palco com a também cantora country Dolly Parton, parceira de longa data e juntos interpretaram a canção "Islands in the Stream".

Kenny Rogers deixa mulher e cinco filhos.

Fonte: Revista Rolling Stones

Categoria:MUNDO DA MÚSICA